.

.

Falling in love - Capitulo 19



Não se sente sozinha?






                                             
                                                    Harry P.O.V'S

Quando o dia seguinte chegou, eu queria apenas dar um jeito de prolongar esses momentos de paz que tenho deitado em minha cama, olhando o teto. Fui a uma reunião com Simon, não falamos muita coisa sobre Seunome, mas falamos o suficiente para me lembrar do beijo e me deixar irritado. Eu odiava pensar na boca daquela garota na minha, odiava pensar nela que não fosse esganando-a, eu a odiava, odiava de não suportar aquele jeito confiante e idiota dela.
Decidi que iria almoçar com minha mãe e Gemma hoje, já que meu padrasto tinha ido viajar, e eu devia uma visita a minha mãe. Fui recebido pelo cheiro familiar da lasanha de minha mãe, e fui seguindo o cheiro até a cozinha, onde encontrei mamãe e Gemma. Mamãe abriu um sorriso largo e iluminado quando me viu puxar uma cadeira e me sentar a mesa.

Anne: Que bom que você veio meu bem - Ela colocou um prato com um pedaço enorme de lasanha em minha frente -
Gemma: Só vem para comer - Riu - Fiquei sabendo do seu namoro - Sorri forçado - Sempre achei que você fosse gay.
Anne: Gemma! - Mamãe a repreendeu -
Eu: Também achei que Greg era gay, agora tenho certeza - Abri um sorriso forçado para ela -
Anne: Harry! - Me repreendeu - Chega vocês dois!
Gemma: Ele é mais homem que você - Sussurrou e minha mãe fez cara feia -
Anne: Como os meninos estão? - Comeu um pedaço de lasanha-
Eu: Bem - Comi -
Anne: E a Seunome? - Ela me encarava -
Eu: Está ótima - Sorri forçada -

Depois de alguns minutos em silêncio, meu celular vibrou e eu abri a mensagem de Seunome.

" Minha mãe quer conhece-lo. Precisamos ir vê-la ainda esse mês, então separe suas roupas de verão, pois vamos ao Brasil."

Uau, Brasil. Fiquei animado com a ideia de ir ao Brasil apesar da companhia, respondi:

" Vai ser ótimo!! Tenho 5 dias livres no fim do mês, está bom?"

Ela respondeu que sim, e quando voltei meu olhar para cima, minha mãe e Gemma me encaravam.

Anne: Nada de celular na mesa - Ela estava séria -
Eu: Desculpe - Comi o resto da comida - Acho que vou ao Brasil no fim do mês.
Anne: Pra? - Perguntou confusa -
Eu: Conhecer a mãe de Seunome - Minha mãe sorriu -
Gemma: Uau, o negócio tá sério mesmo.
Eu: Pois é - Me levantei -
Anne: Já vai? 
Eu: Preciso ir em Seunome ainda - Minha mãe sorriu -
Gemma: Usem camisinha
Eu: Engraçadinha 

Me levantei e fui até minha mãe, dei um beijo no topo de sua cabeça.

Eu: Prometo que não demoro a aparecer - Ela sorriu -
Anne: Espero - Sorri -
Eu: Tchau bicho - Baguncei o cabelo de Gemma -
Gemma: Vá se ferrar - Eu ri -


Sai da casa de minha mãe, e fui direto para a casa de Seunome, afim de saber mais sobre a viagem, confesso que estava animado, seria ótimo conhecer algumas brasileiras. Estacionei na frente da casa de Seunome e toquei a campainha, a Seunome que me atendeu era muito diferente da que eu já havia visto, ela usava uma camiseta e um short que deixava suas pernas a vista, estava descalço e com o cabelo preso em um rabo de cavalo, parecia uma menininha.

Seunome: O que é? - Ela estava de braços cruzados -
Eu: Precisamos conversar - Ela revirou os olhos -
Seunome: Fala - Se encostou na porta -
Eu: Seria bom se me convidasse para entrar.
Seunome: Entra logo - Bufou -

Nem perdi tempo observando como era casa, não gostava da ideia de ter em mente, algo que fosse dela. Me sentei no sofá e ela se sentou ao meu lado.

Eu: É sobre a viagem - Ela pareceu relaxar - Dia 25 está bom?
Seunome: Sim - Ela não parecia animada com a ideia - Falei com Simon, ele achou ótimo.
Eu: Tudo bem.

Ficamos em silêncio, enquanto eu observava Seunome brincar com seus dedos. A casa parecia impecável de tão limpa, tentei, mas acabei reparando no lugar, parecia calmo, vazio, e bem decorado.

Eu: Você mora aqui sozinha? - Ela me olhou confusa -
Seunome: Bom, por enquanto sim - Foi minha vez de olhar confuso - Moro com uma amiga, mas ela ta doente e foi morar com os pais, mas depois volta.
Eu: Sei - Ela me olhava estranhando - Não se sente sozinha?
Seunome: Porque o interesse?
Eu: Sente ou não?
Seunome: Sim - Ela abaixou a cabeça - Mas, logo menos ela ta ai.
Eu: Hmm - Pensei - Se precisar de companhia, pode me chamar - Harry, você disse isso? -
Seunome: Você está bem? - Ela estava confusa -
Eu: Estou - Estava? -
Seunome: Tudo bem - Concordou desconfiada - É só isso?
Eu: Bom, sim.
Seunome: Então pode ir 
Eu: Sempre delicada - Me levantei -
Seunome: Você sabe aonde é a saída.
Eu: Me leva até a porta cara, seja mais educada - Ela riu -
Seunome: Vem logo - Eu ri enquanto a seguia até a porta -

                                         [...]

Quando cheguei em casa, minha vontade era de dormir o resto do dia, eu me sentia cansado apesar de não ter feito nada cansativo.

Recusei o convite de Zayn para irmos beber em um bar novo, não tava afim de beber, então mandei mensagem para Wila (A ruiva que eu comia), chamei-a para vir aqui em casa essa noite, uma noite de sexo seria ótimo, e é claro que ela aceitou.
Assisti jogo na tv enquanto bebia refrigerante. Xinguei alguns jogadores que sismavam em fazer merda o jogo inteiro e queriam compensar no final, por isso eu odiava ficar sem fazer nada, porque sempre acabava comigo xingando jogadores em frente a tv.
Quando o juiz apitou o inicio do segundo tempo, eu desliguei a tv, e automaticamente veio a imagem do beijo de ontem, e eu tive vontade de socar minha cara por isso.

                                  ...

Eu ofegava quando sai de dentro de Wila, agradecendo a Deus por ter conseguido gozar depois de tanto esforço. A verdade é que o sexo não foi prazeroso para mim, eu estava distraído, quanto mais eu estocava, mais errado aquilo parecia, eu não tinha nada com Wila, mas não queria fingir que dentro de mim estava tudo igual. Essa foi a primeira vez que esse momento pareceu errado.

Wila: Adoraria te fazer gozar de novo - Passou a mão em meu peito -
Eu: Sabe o que é? - Afastei suas mãos de mim - Eu gostaria de descansar um pouco.
Wila: Tudo bem.


Eu me virei para o outro lado, pensando no que eu deveria fazer, me virar para Wila, e foder o resto da noite, ou continuar virado para esse lado e ficando neurótico pelo resto da noite, e então optei pela 1° opção.


                                                           Continua...


-------------------------------------------------------
 Olá princesas, primeiramente, me desculpem pela demora, mas meu computador ficou ruim novamente, e ficou numa enrolação aqui em casa para levar pra consertar, mas acho que agora ta tudo bem, então, se eu demorar a postar, não queiram me matar, meu computador tem sido o único motivo que tem me atrapalhado por enquanto, me perdoem, e me contem o que acharam desse capitulo, até a próxima!

                                                             
                                                                          Ariana.

Falling in love - Capitulo 18




                                                           Harry P.O.V'S


As bochechas de Seunome estavam coradas, o que a deixou graciosa. Pensei que ela me mataria depois do beijo, mas ela ficou sem reação, bem quietinha enquanto caminhávamos juntos para a sala de jantar da casa. As pessoas se aglomeravam em volta da mesa, procurando por um lugar. Eu me sentei ao lado de Seunome, e minha vó ficava nos olhando e sorrindo para nós, o que me irritava. Comemos uma entrada que eu nunca vou lembrar o nome, e depois lagosta com vinho branco. O assunto na mesa, foi sobre família, sobre o que os filhos do casal Brinkham gostariam de cursar na faculdade, sobre a filha mais velha deles estar noiva, mas logo o assunto veio para mim e Seunome.

Grace: E você Harry? Agora que você está firme com uma garota, quais são seus planos? - A mesa se virou toda para mim, esperando uma resposta-
Eu: Bom vovó - Tomei um gole de meu vinho, nervoso- Eu não sei, acabamos de nos conhecer - Seunome assentia ao meu lado -
Grace: Eu adoraria ter bisnetos - Seunome engasgou ao meu lado com o vinho -
Eu: Você está bem? - Dei tapinhas nas costas dela -
Seunome: Sim - Ela estava vermelha -
Ane: Mamãe, eles são novos, começaram a namorar agora, não envergonhe a moça assim - Minha mãe a repreendeu -
Grace: Ora essa Ane - Foi a vez dela repreender minha mãe - É apenas um desejo meu, já que logo, logo, eles se casam - Seunome se engasgou novamente-
Eu: Minha namorada vai morrer desse jeito - Todos riram -
Seunome: Preciso ir ao banheiro - Meus avós assentiram e ela saiu apressada -


                                               [...]

Quando o jantar terminou, nos despedimos de minha família, e fomos apressados para o carro, afim de evitar mais constrangimento. Após algumas taças de vinho, Seunome parecia ainda mais corada do que antes.


Seunome: Harry?
Eu: Hm? - Disse sem tirar os olhos da estrada-
Seunome: Não estou preparada para terminar a noite ainda.
Eu: Hm - Pensei - E o que quer fazer?
Seunome: Não sei - Ficou pensativa - Pense em algo.
Eu: Meu quarto - Piadinha -
Seunome: Não tem graça - Eu ri -
Eu: Certo - Senti seu olhar em mim - Está tarde, outro dia penso em algo legal para fazermos.
Seunome: Mas eu quero agora - Choramingou -
Eu: Então desça do carro e vá sozinha - Bufou -
Seunome: Você é insuportável - Ri-
Eu: Só estou dizendo que está tarde para ficarmos andando como adolescentes por ai, então, deixe para outro dia.

Seunome se calou, e permaneceu calada durante todo o resto do percurso. Foi bom não te-la falando em meu ouvido por um tempo, mas depois se tornou chato.

Eu: Chegamos.

Antes que eu pudesse dizer mais algo, ela saiu do carro apressada, e correu para casa.


                                        [...]

Quando acordei, a primeira cena que veio em minha cabeça, foi o beijo de ontem. Eu não esperava ter uma noite tão mal dormida por causa do beijo de uma pessoa que eu nem gostava. Lembrei do rosto corado de Seunome, e quis morrer por pensar tanto nesse acontecimento.
Me levantei cambaleando e fui para a cozinha, procurando algo para comer.

  
                                       Seunome P.O.V'S

Eu caminhava pelas ruas segurando nas mãos e nos braços, algumas compras que fiz para casa. Meus óculos escuros escondiam meus olhos inchados e avermelhados. O beijo de Harry ainda me atormentava. Coloquei meus fones, e aumentei o volume ao máximo, afim de esquecer tudo ao redor.
Quando cheguei em casa, já era 10:00hrs, então, guardei as compras em seus devidos lugares, e depois ocupei-me em preparar algo para o almoço. Fiz frango xadrez, arroz e salada. Arrumei a cozinha e abri meu e-mail no telefone, havia mensagem de minha mãe.


De: Deisi Miller.
Assunto: Explique.
Para: Seunome Miller.

Explique-me!

Link: xxxxxxxxxxxxxx.com.br/noticias-harrystyles


Abri o link que minha mãe mandou, e a página redirecionou para outra, onde havia uma texto.


                    "Harry Styles e nova namorada"

 Como de costume, todo ano a família Styles da um jantar em comemoração ao casamento de Grace Styles e Theodore Styles, a diferença é que Harry Styles foi acompanhado de uma bela ruiva, identificada como Seunome Miller, filha de uma pediatra de grande carreira no Brasil, e do Soldado morto Steve roodes. Pessoas afirmam que Harry apresentou Seunome à sua família como sua namorada. O casal já havia sido fotografado saindo de um cinema de mãos dadas, e pessoas próximas ao casal dizem que eles se conheceram na Syco, a gravadora de Simon Cowell.


Engoli em seco. Não sabia que alguém da imprensa estava lá, acho que nem Harry. Rapidamente escrevi um e-mail para minha mãe.

De: Seunome Miller
Assunto: Desculpa
Para: Deisi Miller.

Mamãe,

Me desculpe por não contar nada, aconteceu de repente, eu não esperava me apaixonar agora, e nem esperava namorar depois de Jace, sei que devia ter contado, mas não sabia como dizer, mas estou feliz, ele me faz bem.


Não esperei pela mensagem de minha mãe, apenas copiei o link do site, e redirecionei para Harry, explicando que minha mãe tinha lido, e a mensagem de minha mãe chegou.

De: Deisi Miller
Assunto: Tic Tac
Para: Seunome Miller.

Meu amor, estou feliz por você estar feliz, mas quero conhecer o rapaz, venha me visitar, você e ele!
Venha me ver, vai ser ótimo para você, pegar um pouco desse sol brasileiro, venha ainda esse mês, não demore, o tempo está correndo.. Tic tac!


Ótimo, terei que levar Harry para conhecer minha mãe, no outro lado do mundo, só pode ser brincadeira mesmo. Desejei por um momento que isso fosse apenas um sonho, e que eu não estava passando por isso. 
Deixei meu telefone na mesa, e fiquei me perguntando o que Clair estava fazendo para não me responder. Deve estar descansando ou sei lá.
Fui para a sala, e me joguei no sofá, afim de me distrair.


  
                                      Continua...


----------------------------------------------------------------------------------

Meus amores, me desculpem pela demora, mas é que eu estava sem computador, simplesmente ele ficou ruim, e graças a Deus, minha irmã conseguiu concertar, e eu também estava atolada de provas, então, precisei estudar muito, mas estou de volta. Até a próxima.

                          
                                                                        Ariana.

Falling in love - Capitulo 17

                                           
                                    " Vovó e vovô Styles."



                                          Seunome P.O.V'S


Eu me arrumava calmamente para o jantar dos avós de Harry, olhando-me sempre no espelho, perguntando a mim mesma se tinha acertado na escolha da roupa (roupa). Optei por passar maquiagem, mas não muita, não queria correr o risco de suar e parecer que estou derretendo. Quando deu 19:00hrs, a campainha tocou, e eu sabia que era Harry.


Harry: Uau - Ele me olhava de cima a baixo - Está linda.
Seunome: Eu sei - Sorri vitoriosa - 
Harry: Convencida - Rimos - Pronta para ir? - Assenti -


Pegamos uma estrada calma, e praticamente sem trânsito, sem todo aquele barulho de buzina, e com uma vista incrível da linda noite iluminada que Londres nos oferecia. A cidade parecia ainda mais vida a noite, as estrelas pareciam brilhar mais que nunca, e o céu parecia festejar. Abaixei a janela, e quando a brisa fresca me atingiu, fechei os olhos e esqueci de tudo que estava acontecendo, de para onde estava ainda, e até que Harry estava ali.

Harry: Sei que a noite está linda - Eu abri os olhos e o encarei - Mas já chegamos - Desligou o carro e sorriu para mim -
Seunome: Tudo bem - Tentei não mostrar o quanto estava nervosa -
Harry: Olha - Eu continuei olhando - Quero que seja uma noite linda para meus avós também, então, vamos esquecer nossas diferenças essa noite vamos ficar em paz.
Seunome: Certo - O que mais eu podia dizer? -
Harry: Ótimo - Ele sorriu - Vamos lá - Ele saiu do carro, e abriu a porta para mim -


Quando me coloquei de pé, senti a pele fria da mão de Harry entre a minha, mas não demonstrei nenhuma reação, apenas andamos como se já estivéssemos acostumados um com o outro. A entrada da casa era linda, com lindas orquídeas amarelas, uma grama bem verdinha e recém cortada, e com pessoas entrando pela enorme porta. Harry cumprimentou uma senhora que estava na porta, e eu lancei um breve sorriso a ela, que retribuiu com um sorriso caloroso. A casa era ainda mais exuberante por dentro, paredes neutras, um sofá em forma de S, um grande e brilhante lustre dava um ar luxuoso. A mãe de Harry apareceu com um homem bem alto, que parou em nossa frente junto a ela.

Xx: Harry, querido - Ela o abraçou -
Harry: Oi mãe - Ele se soltou rapidamente dela - Essa é Seunome Miller, minha namorada.

Os olhos da mãe de Harry brilharam, e o homem ao seu lado abriu um sorriso terno em direção a Harry.


Xx: Ane - Ela me abraçou, e eu fiquei meio assustada - É um prazer conhece-la - Sorriu - Espero que não saia correndo desta vez - Rimos -
Seunome: Com certeza não - Harry riu -
Xx: Des - O homem estendeu a mão - Prazer.
Seunome: O prazer é meu - Sorri -
Harry: Cadê a Gemma? - Ele olhava para cada canto da casa -
Ane: Foi para a casa do Greg - Harry revirou os olhos -
Harry: Vou procurar a vovó - Eles assentiram -


Harry guiava-me por entre os convidados que olhavam curiosos para nós, até chegarmos em uma senhora baixinha e elegante. Quando viu Harry, os olhos da mulher se iluminaram, e imaginei logo que fosse a avó de Harry.


Xx: Harry, meu filho - Harry soltou minha mão e foi de encontro ao abraço da avó -
Harry: Olá vovó - Ele sorria - Quanto tempo.
Xx: Você não visita mais sua velha avó - Harry riu, procurando algo para dizer - Que bela moça meu filho - Sorriu para mim -
Harry: Ah - Ele se colocou ao meu lado, sorridente - Essa é Seunome Miller vovó, minha namorada - Ele esbanjava tanta confiança, que até eu acreditei -
Xx: Bem vinda a família meu amor - Ela colocou as mãos em meu rosto, e beijou minhas bochechas - Sou Grace.
Seunome: É um prazer - Sorri -
Grace: O prazer é meu querida - Harry apenas nos observava - Theodore, venha cá - O senhor que conversava sentado no sofá, se levantou e se juntou a nós - Harry tem uma nova namorada - Ela sorria -
Theodore: Olá mocinha - Estendeu a mão, e eu apertei - Prazer, sou avô desse rapaz.
Seunome: Igualmente - Sorri -
Theodore: Porque não leva sua garota para conhecer a casa Harry? 
Grace: Chamamos vocês quando o jantar for servido - Theodore passou um dos braços no pescoço de Grace -
Harry: Boa ideia - Sorriu - Voltamos já.


Harry me guiou pelas portas francesas da casa, até a parte de trás. Era uma vista espetacular, um lindo lago iluminado, com uma grama baixa, e um banquinho a frente, para que as pessoas pudessem se sentar, e admirar toda imensidão do lago.

Seunome: Aqui é lindo - Ele sorriu -
Harry: Eu vinha aqui sempre que podia quando era moleque - Sorriu forçado, e eu estremeci com a brisa gelada - Está muito frio aqui para você?
Seunome: Não, ta tudo bem - Sorri forçado -

Harry olhou para trás, na direção da porta, e pude ouvir um risinho sair do fundo de sua garganta.

Seunome: O que foi? - Perguntei confusa -
Harry: Minha avó está vigiando a gente - Ele riu - Olhe disfarçadamente para a porta.


Olhei para trás, fingindo olhar as flores, e vi tufos grisalhos de cabelo, em uma tentativa falha de espiar. Ri com a situação.

Harry: Acho que está esperando algo.
Seunome: Tipo?


Harry acariciou meu rosto com sua mão gelada, e eu fiquei sem reação. Seu rosto se aproximava cada vez mais, e eu não conseguia me afastar, e quando dei por mim, seus lábios estavam nos meus, pedindo passagem com a língua, e sem pensar eu cedi. Ele tinha um gosto doce, e seu beijo era bom, me dei conta disso quando senti minhas mãos irem para seu cabelo. Quando ficamos sem ar, nos separamos.


Harry: É melhor nós entrarmos - Assenti -



                                          Continua...


-------------------------------------------------------------------------

Depois de mil anos, o primeiro beijo de vocês heeein!!! Que demora em minha gente, tava na hora. Bom, espero que não queiram me matar pela demora, mas né, é isso, até a próxima!


                                                                        Ariana.

Falling in love - Capitulo 16

                                          Problemas no paraíso.




                           Seunome P.O.V'S


Confesso que parei na primeira cerveja mesmo, enquanto Jace tomava bastante tequila, e eu tinha que assumir que beber não era muito minha praia.
Jace acompanhou-me até meu carro, sim eu ia dirigir, mas eu não estava nem um pouco bêbada, ao contrário de Jace.

Seunome: Pegue um táxi.
Jace: Pode deixar - Ele sorriu -
Seunome: Obrigada pela noite - Beijei seu rosto -
Jace: Obrigado você - Sorriu - Amo você - Arregalei os olhos - Sinto tanto sua falta.
Seunome: Jace - Eu procurava o que dizer - Não é hora disso..
Jace: E quando vai ser a hora Seunome? - Ele parecia muito irritado - Me declaro sempre para você, e você só ignora, qual é a sua?
Seunome: Jace, por favor - Ele já estava falando bem alto -
Jace: Chega Seunome, chega - Arregalei ainda mais os olhos, se é que isso era possível - Estou cansado disso, me procure quando souber o que falar.
Seunome: Jace, me escuta.
Jace: Escutarei quando você tiver algo para me dizer - Ele cambaleou- Preciso ir - Era muito evidente sua irritação -

Esperei até que Jace virasse a esquina ainda cambaleando e tropeçando nos próprios pés. Entrei em meu carro, e dirigi devagar. Eu entendia o motivo pelo qual Jace explodiu comigo, ninguém gosta de correr atrás de alguém por tanto tempo, e agora que tenho a droga do contrato, voltar com Jace seria impossível, e também, eu não sentia mais o que sentia antes por Jace. Esse assunto deu-me tanto o que pensar, que quando estacionei em casa, eu fiquei alguns minutos no carro, tentando resolver pelo menos uma parte da bagunça que estava em minha cabeça.
Quando entrei em casa, procurei meu notebook e mandei um e-mail para Clair:


De: Seunome Miller.
Assunto: Problemas no paraíso.
Para: Clair G.

Jace está puto comigo, quer uma resposta sobre nós, mas agora tem Harry na jogada, e ele ainda não sabe disso, não sei o que fazer. Como você está? O dinheiro foi depositado? Responda-me.


Coloquei meu notebook no sofá, e me deitei, e em meio ao emaranhado de pensamentos, eu consegui pegar no sono.


                                        [...]

Acordei ás 13:30 da tarde do outro dia, quando meu celular tocou, e eu fiquei aterrorizada pelo horário que tinha acordado, e mais ainda por lembrar que o tal jantar dos avôs de Harry era hoje. Ainda com esse pensamento, eu atendi o telefone.


Ligação On

Seunome: Mãe?
Deisi: Olá meu bem, tenho uma noticia.
Seunome: Conte-me 
Deisi: Vou conseguir abrir meu consultório de Pediatria.
Seunome: Mãe, isso é ótimo - Tentei mostrar animação, mas não conseguia apesar de ser uma noticia realmente ótima -
Deisi: Sim meu amor - Eu podia ver minha mãe dando pulinhos enquanto falava comigo -
Seunome: Com que dinheiro você vai bancar tudo?
Deisi: Bom - Ela pareceu tomar cuidado com as palavras que iria soltar a seguir - Recebi um dinheiro da pensão de seu pai.
Seunome: Ah, sim - É claro que era esse dinheiro -
Deisi: Desculpe falar dele meu bem.
Seunome: Tudo bem mamãe - Senti meus olhos arderem - Preciso desligar - Minha voz falhou -
Deisi: Fique bem princesa, amo você.
Seunome: Amo você - Sussurrei -

Ligação off.



O pensamento agora estava em meu pai. Eu sempre pareci muito com o meu pai, uns dizem que mais fisicamente do que na personalidade, mas há quem diga o contrário. Eu adorava meu pai, e hoje, sinto muita saudade. Ele morreu quando eu tinha 10 anos, em um acidente de carro. No começo, eu não entendia o porque do meu pai não voltar mais, eu pensava que ele tinha ido visitar o céu, e que depois voltaria, mas quando fiz 13 anos, eu percebi que ele não foi visitar o céu, e sim que tinha ido morar por lá.
Parei de pensar no assunto, quando entrei no banheiro e me despi, sentindo meus olhos arderem. Deixei que as lágrimas escorressem por mu rosto, juntando-se a água morna que saia do chuveiro. Eu odiava lembra ou falar de meu pai, pois mesmo depois de anos, eu ainda sentia a mesma dor de quando o acidente aconteceu.


                                       Harry P.O.V'S

Eu: Você está me devendo uma vodka - Disse concentrado no jogo -
Louis: An? - Ele também estava concentrado no jogo -
Eu: Seunome aceitou o acordo não aceitou? 
Louis: Verdade - Deu pause no jogo - Já volto.

Louis correu para cozinha, e eu ouvi barulho de copos, e logo ele voltou com uma garrafa de vodka, e 2 copos em mãos.

Louis: Isso vai ter que servir - Eu ri enquanto ele enchia seu copo, e me entregava um cheio -
Eu: Beber e jogar vai ser ótimo - Ele riu, e brindou comigo -
Louis: Que tudo de certo para nós - Ele brindou comigo, e nos bebemos todo o liquido dos copos - Vou tirar do pause - Assenti -

Peguei a garrafa e virei. Senti o liquido quente rasgar por minha garganta enquanto Louis ria ao meu lado.

Louis: Você é nojento - Eu ri - Vai levar Seunome hoje?
Eu: Para onde? - Perguntei confuso, sem tirar os olhos da tv -
Louis: No jantar dos vovós Styles, acorda Harry.
Eu: Ah - Lembrei - Vou sim - Dei um gole na bebida -
Louis: E você pretende ir bêbado?
Eu: Bom, não sei - Ele gargalhou - Que foi?
Louis: Precisa encontrar coragem na bebida para sair com ela? - Ele ainda ria -
Eu: Sim - Ele riu mais ainda, e eu o acompanhei- Estou brincando, ela não é tão ruim assim.
Louis: Não é tão ruim assim? - Ele deu pause no jogo e me encarou - 
Eu: É - Ele riu - Fomos ao cinema aquele dia, ela estava tranquila, acho que porque estava apavorada - Ri - Bom - Olhei o relógio - Preciso ir para casa.
Louis: Já?
Eu: Pois é - Peguei a garrafa de vodka- Ganhar você no futebol já perdeu a graça - Ele riu - E isso - Levantei a garrafa- Vai comigo -Ele riu -



                                           [...]

Peguei um táxi e fui para casa. Demorei para achar as chaves de casa no bolso, e quando achei, já estava irritado de tanto procurar.
Entrei em casa com a garrafa na mão, e a joguei no sofá. Peguei uma maçã na cozinha, e fui para meu quarto, sentindo meu estômago embrulhar com a mistura de vodka e maça, então joguei a maçã pela janela, e aproveitando a vibe de jogar, eu me joguei na cama.
Ainda era cedo, 16:37 da tarde. Estremeci de nervoso quando me veio o jantar de mais tarde na cabeça. Hoje eu apresentaria Seunome a minha família, avós, mãe, padrasto, irmã, e talvez a alguns amigos da família.
Me veio em mente as outras garotas que apresentei a minha família, todas contratadas, que me viam como um cifrão bem grande. Nenhuma delas foi uma namorada real, já que eu nunca quis namorar de verdade. Minha mãe nunca foi com a cara de nenhuma delas, e eu gostaria de saber se ela ia se dar bem com Seunome, mas isso não importava, já que isso não duraria, e nem era real.


                                           
                                             Continua...

-----------------------------------------------------------------------------------

Olá meus amores. Como vão?.
Bom, no próximo capitulo tem um acontecimento muito fofo entre você e Harry, então, não deixem de acompanhar a fanfic, esperem pelo próximo capitulo, e não queiram me matar se ele atrasar muito.
Até a próxima meus amores.

                                                                      Ariana.

Falling in love - Capitulo 15

                                     Quem vai cuidar de você?




                                 Harry P.O.V'S

Quando escureceu, decidi sair para beber algo com Zayn, meu parceiro de sempre. Dirigi por 30 minutos até o bar predileto de Zayn, e a visão das garçonetes de saia curta e decote me animou rapidamente. Houvi durante toda a noite Zayn dizer que aquela era nossa noite, mas eu não pretendia beber até cair, odeio ficar de ressaca.
Pedi um copo de tequila para começar, e Zayn me acompanhou.

Zayn: Quero sair carregado daqui hoje - Gargalhei -
Eu: Não vou carregar você - Dei um gole em minha bebida -
Zayn: Claro, você também vai precisar de ajuda para sair daqui.
Eu: Não vou encher a cara - Ele riu - Que foi?
Zayn: Conta outra filhão - Idiota -
Eu: É sério - Ele me encarou enquanto engolia sua bebida -
Zayn: Aposto que vai para a cama com qualquer gostosa hoje - Gargalhei - 
Eu: Tenho que me comportar agora - Revirei os olhos e ele riu -
Zayn: Isso nunca impediu você - Lembrou-me -
Eu: Realmente - Rimos -

O barman apareceu e serviu mais tequila para mim e Zayn em copos maiores, e eu tratei de começar a bebe-lo rapidamente.
Zayn encarava uma bela morena que dançava sensualmente na pista de dança. Era uma bela morena, magra, cabelos até os ombros, belo rosto, e poucas curvas. Zayn me cutucou, e eu olhei para a pista de dança, encontrando o sorriso malicioso da morena direcionado a mim.

Zayn: Coloquei na sua fita - Sussurrou -
Eu: Ainda sei como chegar em uma mulher - Ele riu -
Zayn: Ela esta vindo garotão.

Zayn se endireitou ao meu lado, enquanto a bela morena se sentava ao meu lado, e oferecia-me um sorriso sexy.

Xx: Olá - Seu sorriso ainda era visível -
Eu: Olá - Sorri de volta -
Xx: Me chamo Lara 
Eu: Harry.
Lara: Aqui ta meio cheio, quer ir para algum lugar mais calmo? 
Eu: Meu carro? - Sorriu maliciosa -
Lara: Claro - Sorri -
Eu: Cara - Me virei para Zayn, que fingia não ouvir nossa conversa- Vou ali.
Zayn: Sem pressa meu irmão - Ele sorriu e eu revirei os olhos -

Guiei Lara até a saída do lugar, e depois até meu carro. E o que aconteceu, eu nem preciso dizer não é mesmo?

  
                                           [...]

Acordei em minha cama, sentindo minha cabeça latejar. Peguei um comprimido na gaveta do criado mudo e engoli ao seco mesmo. Levantei de minha cama, e fui para a cozinha, me concentrando em não bater nos móveis pelo caminho. Peguei um copo de água, e chequei meu celular, havia apenas uma mensagem de Zayn.


" Como foi a noite com a morena? Comeu? É boa de de cama/carro?. Vamos beber em outro lugar hoje?
                                                                                            Super Z."



Revirei os olhos e coloquei o celular na mesa.


                                     Seunome P.O.V'S

O dia tinha começado cedo para mim. Corri no parque da cidade, com meus fones de ouvido nas alturas, tentando me concentrar apenas em não tropeçar em meus próprios pés. O parque fica praticamente vazio de manha, mas uma vez ou outra, você encontra pessoas andando apressadas e alguns senhores conversando sobre a vida, e alimentando os pombos. 
Passei no mercado, e comprei algumas coisas que estava precisando. Depois fui para minha casa. Liguei para minha mãe e contei sobre a ida de Clair para o Canadá. Não fiquei muito tempo ao telefone, já que minha mãe precisava trabalhar.
Deitada no sofá, percebi o quanto me sentia sozinha, e em um ato de coragem momentânea, liguei para Jace.

 Ligação On

Seunome: Oi
Jace: Seunome? - Ele parecia confuso -
Seunome: Está ocupado?
Jace: Estou apenas analisando alguns contratos, mas, agora estou intrigado com sua ligação.
Seunome: Hm - Ele soltou um risinho - Vai fazer algo essa noite?
Jace: Bom, até agora não tenho planos
Seunome: Gostaria de sair para beber?
Jace: Uau - Ele riu - Você não gosta de beber.
Seunome: Eu sei Jace - Ele riu ainda mais - Quer ou não?
Jace: Aceito - Senti um certo alivio percorrer meu corpo -
Seunome: Legal - Sorri - 19:30hrs no Bull's.
Jace: Ótimo, vejo você lá!


Ligação off


Caminhei até a cozinha, perguntando-me se havia feito certo em convidar Jace para beber, não sei se é uma boa beber com o ex, e também, eu estava chamando Jace para me distrair, e eu me senti péssima com isso, mas não dava para ligar e desmarcar tudo.
Fiz macarrão ao molho branco, comi pouco, pois aquele macarrão não chegava nem aos pés do macarrão de Clair, e estava com uma cara péssima. 


                                                 [...]


Optei por um vestido azul claro, e por deixar meu cabelo solto. Não queria parecer muito produzida para ir a um bar, mas também não queria estar destruída.
Dirigi calmamente pela cidade, até o bar que não era nem um pouco longe de minha casa. Estacionei em frente ao bar para não ter problema em achar meu carro depois, e entrei no lugar que eu já conhecia muito bem.
Varri o local com os olhos, e encontrei o loiro de olhos azuis que eu também conhecia muito bem, me esperando no balcão, abri um sorriso e me aproximei.

Jace: Como é bom ver você - Sorriu -
Seunome: Igualmente - Seu sorriso aumentou -
Jace: Pedi Whisky pra mim, e uma cervejinha pra você, espero que não se importe.
Seunome: Tudo bem - Sorri -

De repente, ouvi vozes altas vindas da porta, e me virei curiosa, era a bandinha de Harry, mas sem Harry. Virei o rosto, desejando que eles não tivessem me visto, ou que não me vissem aqui com Jace. Estremeci só de pensar em algum deles contando que me viram com outra pessoa a Simon. Tentei ao máximo me manter calma.


Jace: A bebida vai ficar quente - Sorri forçado - 
Seunome: Desculpa - Eu olhava para todos os lados -
Jace: Está tudo bem? - Assenti -

Tomei um gole grande de minha cerveja, que era tão amarga que desceu queimando, automaticamente me lembrei que as coisas fracas para Jace, eram sempre muito fortes para mim, ele soltou um risinho.

Jace: Peguei pesado?
Seunome: Ta tudo bem - Sorri -
Jace: Como vai Clair? - O garçom veio e encheu seu copo -
Seunome: Foi para o Canadá.
Jace: Você está sozinha? - Assenti - Quem vai cuidar de você? - Dei um gole em minha cerveja -
Seunome: Eu mesma - Eu ri -
Jace: Eu poderia fazer isso muito bem - Engoli em seco -
Seunome: Jace - Ele riu -
Jace: Estou brincando - Deu um gole em sua bebida - TEQUILA - Gritou para o barman que assentiu -
Seunome: Não vou carregar ninguém - Ele riu -
Jace: Relaxa meu amor.

Soltei um risinho.


                                                       Continua....

----------------------------------------------------


                                                                                                              Ariana.